O MacBook Air fez ontem 10 anos

O MacBook Air foi um dos produtos mais importantes do passado recente da Apple. O MacBook Air foi anunciado no dia 15 de Janeiro de 2008 por Steve Jobs na Keynote da Apple Macworld. Além do MacBook Air, Steve Jobs apresentou também o Time Capsule, um router e solução de cópia de segurança sem fios desenhada para trabalhar com o Time Machine.

macBook Air

O MacBook Air original deu-nos um vislumbre do que seria o futuro dos MacBook, mais finos e leves. O plano era ambicioso e pavimentou a direção que o iPhone e o iPad viriam a ter. Uma década depois, o MacBook Air foi responsável por uma das maiores mudanças no mundo dos portáteis.

A apresentação do MacBook Air pareceu mais um truque de magia do que propriamente uma apresentação de produto. Jobs pegou num envelope em cima da mesa e retirou de lá o impossível, um portátil. A plateia ficou atordoada, mas rapidamente explodiu em aplausos.

É importante considerar o estado do Mac em 2008, o MacBook ainda tinha uma construção em plástico e o MacBook Pro parecia pesar uma tonelada. Tinha passado pouco tempo do iMac ter ganho a sua própria construção em alumínio. O MacBook Air parecia ser uma saída radical de tudo o que era familiar, e a verdade, é que foi isso mesmo.

O MacBook Air foi o primeiro Mac que não incluía uma unidade ótica CD/DVD. Foi o primeiro Mac a abraçar o futuro da conectividade sem fios em que as portas e os cabos foram descartados em favor de uma redução no peso e espessura. Foi o portátil que pavimentou e normalizou o SSD em vez dos tradicionais e mais lentos discos mecânicos. O multi-touch parecia pura magia e foi rapidamente adotado por todos os Macs.

A Apple rapidamente atualizou o MacBook Air, lançando versões mais rápidas em Outubro de 2008 e Junho de 2009. No evento de nome “Back to the Mac” de Outubro de 2010, a segunda geração do MacBook Air chegou, e veio com ideias emprestadas do iPad. Pela primeira vez, o MacBook Air era vendido apenas com discos SSD. Esta mudança permitiu reduzir ainda mais a espessura do equipamento e fazer com que fosse ainda mais leve. Mas o maior benefício era a autonomia da sua bateria, maior tempo em standby e a habilidade de acordar quase instantaneamente. Em conjunto com o modelo de 13.3 polegadas a Apple lançou o moelo de 11.6 polegadas, o MacBook Air era assim ainda mais compacto.

original.jpg

Apesar de ainda poderes comprar um MacBook Air, o seu sucessor veio na forma do MacBook de 12 polegadas lançado em 2015. Seguindo os passos do MacBook Pro e do iMac, o MacBook seria o terceiro modelo da linha a ter um ecrã Retina. Era 24% mais fino que o MacBook Air e operava sem uma ventoinha e vinha apenas com portas USB-C.

A Apple demonstra de forma repetitiva que não tem receio de largar o passado e saltar para o futuro, mesmo que isso signifique estar debaixo de escrutino intenso. Lançar o primeiro MacBook Air sem uma SuperDrive foi um salto para o futuro, e a inconveniência sentido rapidamente desvaneceu. A Apple viria a dar um salto parecido ao remover o jack dos auscultadores no iPhone em 2016, se bem que ainda nos estamos a adaptar a esse ponto.

O MacBook Air foi um produto verdadeiramente inovador e pavimentou o que seria o futuro do “sem fios”, do armazenamento Cloud, dos AirPods e do carregamento sem fios. Todos estes conceitos nasceram com essa ideia apresentada há dez anos.

Fonte: Macnifico

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.